As referências da Casa B

Alguns leitores sugeriram (♥) um post sobre quais são os blogs e sites em que busco inspiração. Achei uma ótima ideia e pensei, esta vai ser fácil. Até que comecei a perceber que na verdade eu não tenho blogs preferidos, quer dizer, eu não tenho um roteiro que eu sigo todo dia, batendo ponto nos mesmos endereços. Eu simplesmente vou seguindo em frente, pulando de galho em galho, literalmente.

Esses dias estava no site da prefeitura de uma cidade que não lembro qual é, mas não é daqui do Brasil, e não sei como eu cheguei no link de uma imobiliária que mostrava fotos belíssimas de apartamentos à venda. Era como se eles decorassem especialmente para despertar o desejo nos compradores. Dali a pouco, já tinha perdido o caminho de volta e estava no site de um fotógrafo de casamentos. Todos sabemos que este círculo vicioso não é “privilégio” meu, acontece com todo mundo que navega na internet.

casabaunilha

Mas há dois fatores que contribuem muito para que eu encontre boas referências.

1. Sou consumidora de revistas. Sempre gostei delas, e por incrível que pareça, nem tudo que está impresso está online – e vamos combinar, o conteúdo da revista é mais organizado, sem falar que não há banners pipocando na sua frente, pronto, desabafei. Trata-se de uma velha mídia mas que funciona maravilhosamente bem. Desde os anunciantes, de que você corre atrás no site para saber que móveis e bibelôs bacanas eles têm para oferecer, até fotógrafos espetaculares. É um ótimo ponto de partida para uma busca infindável de referências.

2. A capacidade de extrair uma ideia de qualquer coisa. Eu falei sobre isso neste post. Por exemplo, você não tem grana, mas não é por isso que vai deixar de folhear uma revista que mostra casas suntuosas. Com certeza você vai extrair dali alguma ideia que combina com o seu perfil. Ou, nem que seja para você olhar e estabelecer critérios do tipo: “eu nunca vou pôr isto na minha casa, é muito brega”, ou “isto é modinha, não vou comprar”. Já tirei inspiração para posts olhando sites de esportes radicais.

Um fator bônus: Eu posto o que gosto, e não tudo que rola em termos de decoração. Há sites especializadíssimos no assunto, que conseguem se fazer presentes em todas as feiras e eventos de decoração do Brasil e do mundo e nos deixam atualizados sobre lançamentos e inovações da área. Por isso sou muito grata a eles, e aqui na Casa B vou selecionar e mostrar o que me chama atenção, seja caro ou barato, novo ou reciclado, nacional ou importado.

O mesmo acontece com os posts sobre estilo. São tantas as revistas e sites especializados em lançamentos e tendências que já me sinto satisfeita! haha Então aqui na Casa B eu gosto de “arquivar” looks que considero legais e que talvez vocês também gostem, tenham eles saído de um desfile há dois anos ou nesta semana.

Eu sempre defendi que temos que buscar o que é bacana pra gente viver melhor, seja na nossa casa ou no que a gente veste, e estar preso a modismos e a ideias datadas não me parece uma boa saída.

Posso desabafar mais uma vez? Eu não acho calça saruel bonita. E há um repeteco nos veículos de moda de que ela veio pra ficar. Parece que nos empurram goela abaixo uma ideia. Então não vou mostrar aqui, na casa que eu construí, looks com calças desse tipo porque eu não estaria sendo honesta com vocês. Sem contar que seria mais do mesmo, então me preocupo em mostrar outras ideias pra vocês ; )

Espero que este post incentive vocês a descobrirem do que gostam, e a buscarem ser fiéis ao que lhes representa.

Adoro sugestões de pauta! Podem mandar, sempre. ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *