Vida simples

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Eu tô ótima, mais leve! No post anterior contei pra vocês que faria a revolução dentro de casa e descartar muitas coisas a fim de ter uma vida mais simples, com menos objetos, menos roupas, menos tudo, lembram?

E, como prometido, agora vou contar o passo a passo que me ajudou nessa empreitada, aquele do método konmari que li no livro da japonesa Marie Kondo, A mágica da arrumação. Antes, queria situar vocês no meio dessa conjuntura toda. A mudança sempre esteve dentro do meu eu. Vocês devem saber como é, a gente começa a mudar a forma de pensar ao longo da vida, a entender tudo de um jeito diferente e então ficamos com vontade de começar do zero! Só que por comodismo vamos levando a vida do jeito que está, né não?

vida simples casa baunilha 1-01

DIANTE dA NATUREZA AÍ DA FOTO, VIDA SIMPLES NA VERDADE tá mais pra VIDA DE LUXO!

 

Pois o grande tapa na cara me foi dado pela natureza, durante a viagem que fiz a Foz do Iguaçu, no Paraná. A chuva que as quedas d’água das Cataratas lançaram sobre mim surtiram efeito pra dentro da minha pessoa. Acho que fui batizada de novo! hahaha De um lado, a natureza correndo seu curso e, de outro, a pesada intervenção do homem pela Usina Binacional de Itaipu. Bom, não vou me estender nessa dicotomia, mas só queria registrar que a mãe natureza pegou meus ombrinhos e me chacoalhou! Voltei pra casa querendo botar em prática uma vida mais simples, e isso implicaria, dentre várias mudanças, reduzir o número de coisas que me cercavam.

Então corri pra saber sobre o tal método de descarte e organização da japonesa Marie Kondo, que tinha ouvido falar pouco antes de viajar. Como sempre li sobre o assunto e nunca consegui colocar a casa exatamente em ordem, apostava todas as minhas fichas na japa. E neste último fim de semana, coloquei o método em prática. Primeiro, vou listar alguns dos passos que ela ensina. Depois eu conto sobre a experiência que tive.

magica-da-arrumacao-casa-baunilha

Marie Kondo diz que:

o primeiro passo é identificar que estilo de vida você quer ter naquele ambiente. Mas seja bem específico. “Morar em um espaço mais organizado” é vago demais. Alguns exemplos: “relaxar, ler e ouvir jazz”, ou ainda “passar mais tempo com as crianças e não arrumando a casa”. Ou como disse uma cliente da autora, “chegar e tomar um banho relaxante, beber um chá e dormir cedo”. Tem de ser específico pra fazer você enxergar o que quer e ajudar a guiar o processo.

precisamos fazer o descarte todo de uma só vez e não aos poucos como dizem muitos entendidos. Essa coisa de organizar uma gaveta ou um cômodo por vez é furada! Por isso, deixei para o fim de semana, que é quando tenho mais tempo.

não podemos fazer o descarte por localização, tipo, esta estante, este quarto, mas por espécies de coisas. Por exemplo: junte todas as roupas que estiverem pela casa, sejam as do guarda-roupas, do cesto de sujas, lavadas, o que for, e comece por elas. Depois reúna todos os calçados, depois livros, DVDs, documentos, etc, e por último as lembranças (presentes, mimos, fotos, cartas). Deixe o mais difícil por último pois até chegar lá, você terá refinado a sua escolha além de estar cansado hahaha, vai ser bem mais fácil se desapegar!

• o grande lance não é olhar para as coisas e decidir o que vai embora, mas sim enxergar quais objetos/coisas te fazem feliz. Sacou a diferença? Pegue cada coisa na mão, cada peça de roupa, cada bibelô, e faça a pergunta: isto me traz felicidade? O objetivo não é atingir números, não é fazer você se desfazer de 50% do que tem, ou de colocar fora tudo que não usa a mais de 6 meses. Não. O objetivo é identificar o que te traz felicidade para que você fique cercado somente por coisas que realmente importam, eliminando os excessos e as energias estagnadas.

se você classificou um presente como algo que não te traz felicidade, mas mesmo assim ficou difícil se desfazer dele: sinta e mostre agradecimento (agradecendo em voz alta) por ter ganho aquele presente. Entenda que ele cumpriu sua missão no ato em que a pessoa te deu. Presentes não tem fim neles mesmos, mas na intenção da pessoa. A pessoa quis dizer que gosta de ti, e isso foi feito. Pronto, o presente pode ir.

não queira organizar as coisas na medida em que for descartando. Primeiro faça o descarte completo. Se for colocando as coisas no lugar vai perder o foco e o processo vai desandar! E lembre-se, deve ser feito tudo de uma só vez, e você tem toda uma casa pela frente!

desligue a TV e nem deixe na sua playlist de costume. Você precisa de foco e concentração. No máximo, ela aconselha música instrumental em volume baixo.

faça sozinho. Familiares e amigos só atrapalham nesta hora porque podem ficar te questionando: mas e esse casaco? ele ainda está bom! vai jogar fora este enfeite? eu que te dei! tu não gostou? Acho que deu pra entender, né? Façam sozinhos!

E agora, com vocês, alguns registros do que saiu da minha vida – preciso avisar que não está tudo aí, tem outros montinhos desses pela casa, ainda bem!

vida-simples-casa-baunilha

Sabe, consegui fazer como no livro, peguei cada peça e fiz a pergunta: isto me traz felicidade? Para algumas eu confesso que nem chegava a perguntar, simplesmente enxergava a quilômetros que aquilo não me pertencia mais.

Gente, vocês não vão acreditar no que um ser humano pode guardar… Na verdade existem as coisas das quais temos a noção que guardamos, mas tem aquelas que você abre a caixa e não acredita. Ainda bem que não tinha ninguém por perto! Façam essa limpa e vocês vão ficar chocados!

Mas olha, quando cheguei na parte da papelada, quase joguei a toalha. Tinha muita coisa, e aí vai uma dica: não pegue todos os papeizinhos, não abra todas as pastas, simplesmente pegue um bolo de papeis e jogue fora. Whatever o que estiver neles! A japa tem uma dica ótima para a papelada: jogue tudo fora. Mas claro que tive que rever este passo, pois contracheques, contas pagas e alguns documentos importantes acredito que devemos manter.

Confesso que a parte das papeladas e das lembranças não é fácil. Quando você menos espera, está lendo as coisas, ou lembrando quando, como e onde. Por isso é importante estabelecer o estilo de vida que se quer ter na casa, para quando a situação ficar difícil, você lembrar do propósito e enxergar que não está avançando, para então voltar a ter foco e tocar adiante.

Bom, teve uma hora em que tive que parar pra jantar e, enquanto isso, pensava: hum, aquele DVD que ficou na verdade também pode ir embora. Várias coisas com que escolhi ficar já estavam me parecendo inúteis. É o efeito dessa enxurrada de descarte, sua mente fica trabalhando nisso, e você se permite ir um pouco mais além. Por isso é importante fazer tudo em uma tacada só. É uma mudança e tanto internamente também.

Então percebi que estava em meio a um processo. Este primeiro descarte serviu para eu conhecer o método na prática e perceber que ele estará sempre acontecendo. O livro ainda ensina como organizar as coisas após passarmos pelo processo de descarte. Mas ainda vou refazer o processo de descarte no próximo final de semana. Assim, eu passo um pente fino de vez no que ficou.

Pra quem tem muita coisa, é difícil. Por muitas vezes meu pensamento foi pra longe e eu ficava recordando as lembranças daquelas peças. Mas temos que ter autocontrole pra cortar esse tipo de pensamento e lembrarmos do estilo de vida que queremos levar em nosso lar, estabelecido lá no começo do processo. No livro, Marie relata casos de clientes que pediram demissão e abriram o próprio negócio ou se divorciaram depois de passarem pelo método. É uma mudança que ocorre dentro de nós.

E outro benefício desse descarte todo é que podemos ajudar os outros. O que não foi para o lixo, será doado para o Mensageiro da Caridade aqui em Porto Alegre.

Eu indico muito a leitura do livro. Ele está entre os mais vendidos no Google Play, para quem não se importa em ler em tela. Eu prefiro livro impresso. Ok, é mais uma coisa pra minha estante, mas já descartei outro pra ele entrar. Além do mais, é bom ter por perto porque sempre precisamos dessa sacudida e da injeção de ânimo.

E eu indico mais ainda o passeio pelas Cataratas do Iguaçu no lado brasileiro. A experiência é transformadora, como falei. De verdade, eu não queria voltar pra casa, queria ficar lá no meio do mato comendo frutas e vivendo junto dos quatis e dos macacos.

Eu sei que tem muita gente por aí com a casa recheada de coisas mas querendo botar tudo pra rodar e abrir espaço para o que vai vir pela frente. A vida é longa, gente, tem que ter espaço pra ela entrar ; )

Se você tem dicas infalíveis de descarte e desapego, ou até já passou pelo método konmari, divide com a gente nos comentários!

Um abraço, e até daqui a pouco com muito mais. Ou menos!

Vou deixar vocês apreciando a natureza transformadora das Cataratas.

vida simples casa baunilha2 vida simples casa baunilha3 vida-simples-casa-baunilha5vida simples casa baunilha4vida-simples-casa-baunilha6A natureza fazendo coraçãozinho pra você : )

Fotos: Juciéli Botton / Casa Baunilha

Comentários

comentários

8 ideias sobre “Vida simples

  1. Parabéns, Juci! Achei o post inspirador. Adorei a técnica e acho que desapegar dá uma sensação de leveza incrível.

    E as fotos das Cataratas? Maravilhosas! Essa natureza é inexplicável.

  2. Querida Juci. Adoramos estar junto contigo nesta viagem. Admiro o olhar único e peculiar que tu tens para captar sentimentos na natureza, na arte e em tudo que vês, levando-os para as outras pessoas e para a tua vida. Parabéns pelas fotos, pelo texto e pelo desapego.
    Pai e mãe.

    • Pai e mãe! Obrigada a vocês por terem me proporcionado essa experiência única! Vai ficar pra sempre na minha vida, como podem ver. Adorei o tempo que passamos juntos. E que venham muitos outros! Beijo beijo!

  3. Pingback: Menos é mais na festa - Casa BaunilhaCasa Baunilha

  4. Juciéli, estou fazendo uma mudança da capital para o interior, resolvi morar na zona rural, construi uma casa em um sitio que pertencia a meu sogro e estou muito feliz porem esta mudança já dura mais de um ano e ainda não consegui colocar a nova casa em ordem exatamente por conta de apego desnecessário com sua dica acho que agora resolverei a questão.
    Obrigada.

    • Agnaldo, isso é maravilhoso! Que mudança de vida! Mas é normal depois de uma mudança radical assim a casa “ficar por ser organizada” durante um tempo. Fico muito feliz que os posts possam te ajudar nesse caminho. É um incentivo pra eu continuar a escrever e tentar ajudar vocês ainda mais.

      Obrigada pela mensagem e muitas felicidades no novo lar! Viva a vida simples!

  5. Pingback: Como atingir o estado nirvana do guarda-roupa? - Casa BaunilhaCasa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *