Na varanda | Como um girassol amarelo

Eu adoro passear por cidades do interior e da serra gaúcha porque eu preciso descobrir casas charmosas que me dão um rebuliço por dentro e uma vontade imensa de morar nelas. Posso afirmar que esse é um dos meus hobbies, ficar vagando pelas pacatas cidades em busca dessas casas interessantíssimas, tomar chimarrão numa praça em que nunca estive antes, ver o tempo passar em um tempo mais tranquilo. Gente, não precisamos viajar muito pra isso, tem lugares lindos não muito distantes da capital. E sempre que eu volto ou posto alguma foto desses lugares no Instagram, vem alguém animado perguntar o que tem pra fazer lá, onde ir, onde comer, onde comprar, o que ver. E tudo o que eu tenho pra responder pra essa criatura é: ver casas. É tudo o que eu fiz por lá e gostei de fazer por lá. Eu não fico em lojas, eu não entro em shoppings. Eu olho pra fora. Para as casas, os pátios, as ruas, as praças, as pessoas. Eu sou caçadora de “morares”.

O Na Varanda de hoje foi possível porque a Linha Imperial de Nova Petrópolis existe, com todo o seu charme de cidade tranquilona, repleta de natureza e casas assim, sem muro, sem grade, sem cerca elétrica, mas com um jardim de dar uma inveja que chega a me abrir uma gastura no estômago. Primeiro, eu não vou sossegar até descobrir que tom de azul é esse. Vou voltar lá, ver se encontro os moradores e perguntar como eles conseguiram um tom de azul tão lindo. A combinação com o amarelo eu achei que ornou muito, ficou ótimo pra uma casa assim, de cidade do interior. Os detalhes externos, os desenhos que contornam as janelas e as colunas, o telhado em estilo de chalé, as floreiras nas janelas do sótão da casa. Casa com sótão. As hortênsias, as rosas, as margaridas e os girassóis… Preciso de um copo d’água.

Acho que não tenho mais nada a declarar. Só sentir.

Fotos: Juciéli Botton para Casa Baunilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *