Do gesso à ferrugem, de volta às origens: um olhar sobre nosso estilo de vida

Eu simplesmente fazia um post sobre a aparência da passagem do tempo na decoração, dos móveis gastos, das falhas nas superfícies e quando me dei conta, a questão ia muito mais além do que texturas. Comecei a pensar em como vivemos a vida hoje.

capa-casa-baunilha

Parece que ou a gente não sabe pra onde ir, ou não consegue mais criar, e então voltamos às origens, aos clássicos e buscamos aquilo que está mais Continuar lendo

O arquiteto do futuro

casa baunilha bernardes

Ontem assisti ao documentário Bernardes e queria muito dizer: vejam! Recomendo muito. Além de se tratar de um material riquíssimo (e premiadíssimo) e muito bem produzido, revela a grandiosidade e a jornada do trabalho do arquiteto brasileiro Sérgio Bernardes, desde a criação de casas para a elite até a preocupação com a organicidade dos espaços urbanos no Brasil. Com 15 anos projeta uma casa pela primeira vez e, ao final da vida, ainda lutava para transformar o Brasil. Tentou levar água aonde havia seca entre outros projetos praticamente utópicos em um país que caminha com passos de tartaruga rumo a… quem sabe?

Aqui, o trailer:

Me chamou a atenção o projeto que apresentava a planta livre, da década de 60, em que as paredes não são usadas como Continuar lendo

Dimore Studio *3

Há um tempo eu mostrei alguns trabalhos dos guris do Dimore Studio. Eles criam ambientes assim… eu diria, ultrasensoriais, que dão saudades de épocas em que a gente não viveu. De hotéis a residências, o que mais chama a atenção é o fato de que tudo parece ter sido sempre daquele jeito. Os espaços parecem ter sido criados há décadas e, intocados, permanecem até hoje. Combinando texturas e materiais, as superfícies criam uma identidade cuja força ninguém se atreve questionar.

Hoje vamos admirar o restaurante e a piscina do Ceresio/7, em Milão.

02 Continuar lendo

Luminosidade e cor

Mais um lar doce lar apaixonante e colorido inventado pelo escritório Maurício Arruda. Cheinho de móveis e objetos no estilo “eu quero agora onde que vende?”.

1 Sem furos na parede. Os quadros estão escorados e apoiados nas estantes baixas. Dá pra conseguir este resultado também com prateleiras estreitas. Fica diferente, além de oferecer mobilidade aos quadros e objetos sem ter que refazer os furos.

2

Eu sou simplesmente apaixonada por estas cristaleiras de metal envelhecido e prateleiras de vidro. E olha lá os quadrinhos na parede da cozinha! A campanha por arte na cozinha continua! E o balcão azul? Fino. Continuar lendo

Espaços integrados: mais convívio

O pessoal do escritório Maurício Arruda cria lares que merecem ser vistos e revistos e passados adiante para todo mundo se inspirar, abrir a cabeça, buscar referências. São ambientes com os quais me identifico muito. Tem texturas como concreto, tem papeis de parede inusitados, móveis e objetos decorativos de formas diferentes e criativas, além de espaços integrados. E cores. O que seria da vida sem elas? E da nossa casinha?

Então vamos fazer o que a gente adora. Clica para ampliar, meu bem!

1cozinha Continuar lendo

Dimore Studio *1

Sou muito fã do trabalho da dupla de designers Britt Moran e Emiliano Salci, do Dimore Studio. De hotéis e restaurantes a interiores particulares, os ambientes criados são completamente apaixonantes. São tantos trabalhos bacanas que faço questão de mostrá-los, pelo menos o maior número deles.

Pra começar, o café parisiense da Maison Thierry Costes. Paredes pastéis, móveis vintage, papel de parede, espelhos, veludo e iluminação pensada nos mínimos detalhes.

1 2

Continuar lendo

Um apartamento de cor, arte e épocas

O Por Dentro de hoje está mais que especial, pois mostra um apartamento que tem tudo a ver com meu estilo, não somente pelo aspecto visual mas também pela transformação pela qual o dono passou. O arquiteto Antonio Ferreira Jr. conta que seu apartamento anterior era branco e bege. Foi pintar uma parede de azul no novo apartamento que, a partir daí, as cores se tornaram um vício, como ele conta na revista Casa Luxo. Adoro essas histórias de mudança de conceitos antigos, de sair da zona de conforto, de experimentar o novo. O resultado, neste caso, foi muito além do positivo.

Eu sempre disse que sofá cinza é um grande curinga. Aqui podemos ver que ele permite a reunião de vários itens diferentes, seja na cor ou no traço. Se trata de um estilo que une objetos e móveis aparentemente nada a ver um com o outro, mas que no conjunto eles conversam e formam um cenário de personalidade e rico. Pra mim, casa é isso, um ambiente que te proporciona emoções, sensações, te enche os olhos.

Continuar lendo

Por dentro: cozinha e sala juntas

Hoje, o nosso tour passa por uma casa para mostrar cozinha e sala integradas. Com base branca nas paredes, o ambiente ganhou colorido nos objetos e móveis.

No banheiro, os azulejos com as bordas arredondadas, mostrando o rejunte, formam o desenho de uma estrelinha de 4 pontas. Muito bacana o efeito. Banheiro é, por natureza, um ambiente frio. Com a aplicação da madeira, olha como fica mais aconchegante.

Vimos, em posts anteriores, como é interessante combinar bancos/sofás e cadeiras à mesa. Fica divertido e descontraído. A estampa de bolinha azul em lona me remeteu à piscina.

Ótimas ideias.

Projeto: General Assembly – do Brooklyn

Fotos: Reprodução / Joe Fletcher

Cozinha fresca

Esta cozinha é a cara do verão. Tem grandes aberturas que permitem boa entrada de luz. Achei perfeita a combinação do tom de azul sereno nas paredes com os detalhes em madeira, como a bancada, a mesa e as cadeiras. Uma boa opção, também em função do piso escuro, são os balcões claros.

A Casa Baunilha é totalmente a favor de peças de arte na cozinha! Seja quadro, cartaz, escultura, como este caso. O importante é enriquecer os olhos.

Projeto: Ogawa Fisher Architects

Fotos: Reprodução / Lincoln Barbour