Tendência industrial direto da Usina de Itaipu

Gente, neste feriado viajei para Foz do Iguaçu, no Paraná, e fiquei apaixonada por tudo que vi. Eu não queria voltar de jeito nenhum. A natureza te tira o fôlego e te mostra que só isso importa, o ser humano vivendo em harmonia com ela e ponto – aliás, teve uma coisa que não gostei: o Parque das Aves. Bicho preso nem pensar! Me recusei a entrar.

Bom, aquele lugar me modificou, e só confirmei coisas que já acreditava e pensava, mas isso é papo filosófico e o que eu quero aqui é falar de decoração, of course! A Usina Binacional de Itapu é inacreditável. A gente fica bobo diante da grandiosidade da maior usina do planeta, que é considerada uma das maravilhas do mundo moderno.

Vejam bem, no meio daquela emoção toda, pensando no aumento da população e do que o ser humano é capaz pra conseguir energia e fazer as coisas acontecerem, eu ainda não pude deixar de olhar pra alguns detalhes da estrutura da usina que me lembraram lares do mundo todo que adotaram uma estética industrial.

A gente vê por toda parte e também já vimos juntos aqui no blog sobre essa estética e como ela está sendo fortemente usada na decoração das casas contemporâneas. Elementos como a textura do concreto, o metal, às vezes até enferrujado, luminárias, todos os detalhes que caracterizam um ambiente de fábrica, são muito bem-vindos hoje em casas que ficam até muito aconchegantes com esse toque urbano.

Pois vocês imaginem eu passeando por aquela magnitude e, de repente, vejo uma luminária que está a venda em quase todas as lojas de decoração, em quase todos os editoriais de revistas especializadas, até mesmo em casas de luxo! Eu ficava rindo sozinha.

Fotografei vários desses detalhes pra mostrar a vocês. A aproximação da casa com a indústria por meio da decoração está tão fortemente estabelecida, que olhando os detalhes eu não sabia mais se a usina tinha se inspirado nos lares, ou o contrário!

usinaitaipu_casabaunilha1 Próximo do mirante, há um painel lindo, coloridão, contando um pouco da construção e da operação na usina. Adorei as cores e os traços. Continuar lendo

Contemporâneo com perfume vintage

A apresentadora Kika Martinez abriu as portas do seu lar doce lar com décor inspirado na estética industrial, com ares bem contemporâneos mas sem perder a ternura, com muito verde, pontos de cor e sutileza vintage.

ape kika_martinez_20

Ela já morava no imóvel que, na época, tinha uma cara bem feminina, com muitos bibelôs e cores. Com a vinda do namorado para dividir o espaço, foi inevitável encontrar o equilíbrio para que os dois estilos convivessem e se apresentassem de forma harmoniosa.

ape kika_martinez_17As placas de concreto perfurado são Continuar lendo

Cozinha

Quanta coisa bacana pra explorar nesta cozinha. Mais parece uma sala, de tão aconchegante. Piso de cimento queimado, que estou muito inclinada a colocar na minha futura casa. A janela enorme, proporcionando uma boa entrada de luz. Um espelho. Cores suaves tanto nas cadeiras quanto nas paredes (claro que a foto sofreu alguma alteração). Bacana aquele móbile com folhas/gotas coloridas. Dá pra se aventurar e tentar fazer um em casa. Inclusive, ele fica pendurado sob a abertura que tem no teto, outra fonte importante de luz. As colunas de madeira é que fazem toda a diferença.

Foto: Reprodução

7 ideias diferenciadas para o seu banheiro

O banheiro não precisa, ou melhor, não DEVE ser deixado de lado no que diz respeito a decoração. Pensa bem, depois daquele dia corrido… a gente só quer tomar aquele banho bem bom, e depois, em frente ao espelho, cuidar da pele, passar os creminhos, sabe como é. Então não é perda de tempo e nem de investimento apostar num banheiro mais atraente.

Aqui vão algumas dicas:

1. DUPLA DINÂMICA: Invista no contraste interessante entre a bancada de madeira bem rústica e a pia branca e lisa.

2. SEM ABRE E FECHA: Uma placa única de vidro delimita o box, sem portas e trilhos, o que facilita a limpeza. Repare no piso e na bancada, ambos de cimento queimado.

Continuar lendo

Refúgio além do rio

Atravessando o Rio Guaíba, em Porto Alegre, encontra-se uma casa fresquinha, mas aconchegante, com café ao ar livre. Paredes brancas, piso de cimento queimado, madeira nos móveis e detalhes, além de grandes aberturas, para a contemplação da paisagem verde que contorna a casa. Passe livre para a luz natural.

Cozinha e sala integradas. No detalhe, poltrona Favela dos irmãos Campana.

Gostei da praticidade das prateleiras no quarto. Uma boa ideia para substituir o guarda-roupa em casas que ficam fechadas por longos períodos, como as de praia.

Casa projetada pelo designer de interiores Francisco Pinto.

Fotos: Reprodução / Evelyn Muller