Cozinha

Quanta coisa bacana pra explorar nesta cozinha. Mais parece uma sala, de tão aconchegante. Piso de cimento queimado, que estou muito inclinada a colocar na minha futura casa. A janela enorme, proporcionando uma boa entrada de luz. Um espelho. Cores suaves tanto nas cadeiras quanto nas paredes (claro que a foto sofreu alguma alteração). Bacana aquele móbile com folhas/gotas coloridas. Dá pra se aventurar e tentar fazer um em casa. Inclusive, ele fica pendurado sob a abertura que tem no teto, outra fonte importante de luz. As colunas de madeira é que fazem toda a diferença.

Foto: Reprodução

7 ideias diferenciadas para o seu banheiro

O banheiro não precisa, ou melhor, não DEVE ser deixado de lado no que diz respeito a decoração. Pensa bem, depois daquele dia corrido… a gente só quer tomar aquele banho bem bom, e depois, em frente ao espelho, cuidar da pele, passar os creminhos, sabe como é. Então não é perda de tempo e nem de investimento apostar num banheiro mais atraente.

Aqui vão algumas dicas:

1. DUPLA DINÂMICA: Invista no contraste interessante entre a bancada de madeira bem rústica e a pia branca e lisa.

2. SEM ABRE E FECHA: Uma placa única de vidro delimita o box, sem portas e trilhos, o que facilita a limpeza. Repare no piso e na bancada, ambos de cimento queimado.

Continuar lendo

Refúgio além do rio

Atravessando o Rio Guaíba, em Porto Alegre, encontra-se uma casa fresquinha, mas aconchegante, com café ao ar livre. Paredes brancas, piso de cimento queimado, madeira nos móveis e detalhes, além de grandes aberturas, para a contemplação da paisagem verde que contorna a casa. Passe livre para a luz natural.

Cozinha e sala integradas. No detalhe, poltrona Favela dos irmãos Campana.

Gostei da praticidade das prateleiras no quarto. Uma boa ideia para substituir o guarda-roupa em casas que ficam fechadas por longos períodos, como as de praia.

Casa projetada pelo designer de interiores Francisco Pinto.

Fotos: Reprodução / Evelyn Muller

Apê transformado

Aqui na Casa Baunilha sempre tem alguma coisa acontecendo, ideias chegando e algumas até relembradas. Isso mesmo. Há um tempo, eu li sobre este apartamento, e fiquei apaixonada pelas peças e cores que ele apresentava. Reencontrei o espaço no site da Casa Vogue, e trouxe aqui pra gente se inspirar.

Parece uma história de contos de fada, pois teve um final feliz. Descontentes com a decoração tradicional que o apartamento em Curitiba estava recebendo, os proprietários resolveram dar carta branca ao arquiteto Guilherme Torres para rever os espaços e deixar tudo mais contemporâneo. O resultado foi uma paleta de cores muito interessante, e peças com texturas e desenhos diferentes entre si, formando um conjunto único.

Vamos aos detalhes:

Nas paredes, cimento polimérico, em tons de menta e azul;

A mesinha Mush, a mesa de jantar Fifties, e o sofá Otto são criações de Guilherme Torres;

Revestimento estampado para pufe, da Marimekko;

Cadeiras brancas, para a mesa de jantar, do designer Philippe Starck;

Tapetes Diesel – adoro esta coleção com aparência de detonada.

 

Fotos: Reprodução 

Concreto para decorar

Uma boa ideia essa, para quem busca móveis diferenciados, sob medida. O concreto é resistente e tem alta durabilidade. Pode ser facilmente moldado, dando forma a prateleiras, mesas, bancos. A cor e a textura que ele oferece deixam a casa com um ar mais contemporâneo, mais urbano.

Esta estante parece que, além de abrigar objetos, serve como parede entre as grandes aberturas para o jardim.

A mesa do escritório ficou com um dos lados suspenso.

O sofá tem a base de concreto, e o estofado de comprimento menor deixa uma área livre, que serve de mesa lateral, para apoiar o abajur e os livros.

Neste painel, os blocos de concreto formam vasos suspensos. O toque final ficou por conta da tinta roxa: o painel parece de veludo.

As prateleiras foram aplicadas em uma coluna da casa, com acabamento em X, e tem cada faixa pintada de uma cor vibrante.

Nesta cozinha, prateleiras e balcões, todos de concreto. Adorei o conjunto das cadeiras azuis com as banquetas, em tons diferentes. Todas no estilo pé palito.

Nesta outra cozinha, a bancada é de concreto e o fogão ficou envolvido por esta caixa do mesmo material. Os armários, envolvidos por concreto, são feitos do mesmo material da porta.

Prateleiras na bancada para guardar os eletrodomésticos.

No lavabo, bancada de concreto, ao lado do tanque que serve como pia.

Na sala, a bancada ficou suspensa e teve uma curva moldada. O toque final ficou por conta da mangueira de luz.

Para organizar a montanha de discos do DJ Mau Mau, somente uma grande estante de concreto mesmo.

Aqui, o material está presente na comprida mesa do escritório e na volumosa estante.

Fotos e informações: Revista Casa e Jardim

Na casa de praia

Oi pessoal! Queria ter postado sobre o carnaval, com ideias do que usar na folia, mas só deu mesmo para fazer as malas e sair correndo para o litoral, me desligando um pouco da “vida online” – mas a cabeça continuou a mil. Por isso, resolvi voltar do carnaval com uma boa bagagem. Visitei a Casa & Cia Praia 2012, em Tramandaí, aqui no Rio Grande do Sul, e trouxe um pouco desse passeio.

Alguns ambientes foram fotografados por inteiro. Me preocupei em trazer também detalhes, texturas, cores, enfim, aquele ponto de partida para a criação de um espaço com a nossa cara. Quem nunca idealizou mentalmente uma sala inteira só de olhar para um abajur inusitado, ou um revestimento de parede diferenciado? Isto é o melhor de criar, nossa imaginação não tem limites.

Pra começar, vou mostrar a casa que mais me chamou atenção. No primeiro piso, espaço com cozinha, estar e sala de jantar integrados. Um living amplo, com peças e cores muito bacanas, além de acabamentos interessantes.

Entrei e fui direto fotografar o vaso amarelo. Adorei. Ao fundo podemos observar a mesa, e grandes aberturas que fazem a comunicação para o jardim que rodeia a casa.

Abaixo da lareira, a parede de vidro funciona como uma janela. Quem está fora enxerga dentro, e vice-versa.

Como não amar esta mesa de madeira, com as texturas coloridas no centro? Para arrematar e contrastar com a mesa, cadeiras com design atual e cor vibrante. As luminárias pendentes estilo armazém/depósito estão em alta. Estas são coloridas por dentro.

No balcão da cozinha, revestimento colorido imitando mosaico de vários azulejos.

Ao lado da pia, ampla parede de vidro mostra um dos cantinhos decorados da área externa.

Parede com acabamento em cimento queimado ganhou mosaico de quadros com molduras diferentes.

O banheiro ficou colorido com a parede revestida do mesmo mosaico do balcão da cozinha. A luminária, também remete às da mesa da sala. O vermelho está presente por todo o primeiro piso da casa, em detalhes e móveis.

Muito interessante a textura no teto. Ao que tudo indica, são marcas deixadas pelas placas de madeira que davam suporte à construção do segundo piso. Ao serem retiradas, criou-se a textura.

Este é o ambiente visto pela cozinha. Móvel antigo, de madeira, acomoda a “horta” de temperinhos. Vasos grandes reúnem temperos de vários tipos.

Este guarda-roupa colorido fica no quarto do primeiro piso. Boa ideia para repaginar aquele armário antigo. Nas portas, podem ser aplicados tecidos, adesivos, papel de parede… O quarto ainda recebeu, na área externa, um espaço especial, com deck de madeira.

Subindo para o segundo piso, escada bem iluminada e amplo horizonte, proporcionados pela grande coluna de vidro.

Este quarto amplo tem espaço com poltrona e mesinha, e guarda roupa branco, com vidro em cima e textura embaixo. Adorei.

Um pequeno detalhe, ensolarado, do amplo terraço da casa.

Este quarto arrancava suspiros da mulherada. A cada pessoa que entrava, ouvia-se “Óh, que lindo”, “Ai, que amor!”. E era um amor mesmo. Teve gente que achou que era da Carrie Bradshaw.

Amei este móvel. Tanto o desenho, com os pés-palito, quanto as cores: algumas partes preservadas com a cor original da madeira, e outras cobertas com branco. Perfeito.

No banheiro do quarto, a pia tem caimento diferenciado.

Esta foi uma das cinco casas presentes na mostra. Na sequência dos posts, mostrarei mais ambientes e detalhes.

Quero dedicar este post, e agradecer, aos meus avós Ignez e Gentile Botton, que fizeram questão de levar os netos à exposição. Sempre atenciosos e ótimas companhias. Muito obrigada!

Fotos: Casa Baunilha