Cozinha fresca

Esta cozinha é a cara do verão. Tem grandes aberturas que permitem boa entrada de luz. Achei perfeita a combinação do tom de azul sereno nas paredes com os detalhes em madeira, como a bancada, a mesa e as cadeiras. Uma boa opção, também em função do piso escuro, são os balcões claros.

A Casa Baunilha é totalmente a favor de peças de arte na cozinha! Seja quadro, cartaz, escultura, como este caso. O importante é enriquecer os olhos.

Projeto: Ogawa Fisher Architects

Fotos: Reprodução / Lincoln Barbour

 

Mistura na sala de jantar II

Depois da sala de jantar deste post aqui, que combina cadeiras com sofá, mais ideias apareceram com essa mesma proposta. Separei algumas pra gente pegar inspiração e tirar a casa da rotina.

Adorei o quadro com a pessoa lendo jornal, com uma parede de flores atrás.

Nesta sala não tem ninguém lendo jornal, mas tem uma criança mascarada.

E este espaço remete ao do post anterior, em que as costas do sofá lembravam uma cabeceira de cama.

Fotos: Reprodução

Ideias da Casa Cor Rio

Procurando por exposições de decoração, encontrei ambientes interessantes e detalhes muito bacanas, para a Casa Cor Rio, não somente deste ano, mas de 2011 também.

Bacana a parede revestida em madeira, contrastando com a leveza do tom azul do sofá e da parede. À direita, um detalhe que faz toda a diferença em termos de iluminação: a abertura acima da porta. Além de charmosa, deixa a luz invadir e clarear tudo.

Simplesmente adorei o cantinho da foto da esquerda, com a luz natural se misturando a dos abajures – proposta de Marcelo Jardim e Tiago Freire. À direita, pequena biblioteca acima da geladeira, e parede com textura de pedra ao fundo.

E o que dizer desta cozinha com atmosfera de pub? É praticamente um acervo de estilos e texturas. A cozinha se transforma no novo estar da casa – na verdade, há muito as cozinhas são as grandes estrelas de uma casa, afinal, toda reunião acontece em função das refeições. Dessa forma, a cozinha é o terreno sagrado onde tudo acontece e onde as pessoas querem estar. Isso explica o boom de cozinhas integradas com a sala. O cozinheiro, que antes ficava isolado, vira o centro das atenções. Ambiente de Guilherme Osborne e Andrea Duarte, para a Casa Cor Rio 2012. Clique para ampliar!

Com tijolos à mostra, podemos tudo: estantes brancas, portas de metal, tubulação aparente e quadro colorido. Textura curinga!

Muuuitas janelas, e em duas versões.

Vamos garimpando ideias.

Fotos: Reprodução

Gosto não se discute, se muda

Gosto é algo que não se discute, cada um tem o seu. É isso que dizem, pelo menos. Mas e quando a gente discute com a gente mesmo? E quando a gente acha que nosso gosto é um mas, de repente, é outro?

Se tem algo que me surpreende é esta mudança, de gosto. Sim, ele muda. Pense um pouco, nos últimos tempos, quanta coisa você jurou que nunca mais ia usar, ou comprar (ou até mesmo lugares que prometeu não voltar mais)?

Você pode jurar de pé junto que nunca irá cultivar uma samambaia, e quando menos espera, estará visualizando uma no meio da sua sala, toda imponente. Já passei por várias mudanças nesse sentido. Por exemplo: antes só queria saber de louça lisa. Nada de deseinhos e arabescos, nada muito mulherzinha. Hoje vou nos briques, nas lojas de peças antigas e vejo aquelas louças trabalhadas e dá vontade de levar tudo. Tá bom, tudo não, eu mantive alguns critérios.

Isso aconteceu também com relação a cortinas. Não podia com elas. Na verdade, com nada que juntasse muito pó. Hoje, tenho sonhos com cortinas, estampadas, lisas, de todo tipo. Com tapetes eu ainda tenho um bloqueio, mas não vou dizer ‘nunca’.

É interessante como mudamos, e é preciso estar atento a isso e se permitir virar a casaca. Permitir pelo menos a experimentação para, então, definir o seu gosto – ou pelo menos o atual…

Voltando à louça, só sei que peguei gosto por peças que tenham personalidade, que contem uma história. Mais interessante ainda, é criar conjuntos com peças diferentes uma da outra.

A minha última mania são estes pratos triplos, ou duplos, para acomodarmos cupcakes e salgados, como sanduíche aberto, canapés, enfim! Economiza espaço na mesa e fica uma graça.

Repense você também. ; )

Fotos: Reprodução

Ideias na cozinha

Além de decorar, o balcão estilo quadro negro ajuda a registrar as ideias. Pra quem tem criança é super prático, elas ficam entretidas desenhando enquanto você prepara a refeição.

Adorei esta cozinha, os materiais, as luminárias, as cores, a coluna de tijolo a vista. E uma bancada espaçosa assim não é artigo de luxo, mas de primeira necessidade.

Fotos: Reprodução / Virginia Macdonald

As cores do outono

A estação das folhas secas chegou oficialmente, e a verdade é que os dias estão temperados com aquele calorzinho que chega sem avisar, que faz o casaco descansar dobrado no braço e as pessoas se perguntarem, afinal, quando vai esfriar de verdade?

Fazendo calor ou frio, ou os dois, o outono é quando as cores ficam maduras, as folhas realmente secam, as pessoas vestem peças mais elegantes, os namorados ficam mais juntinhos, as comidas, quentes. A cozinha se torna, oficialmente, o verdadeiro living da casa, com seus vapores e aromas. A sala pede aquela manta descansando no sofá, esperando a hora do filme numa noite fria. E os móveis de madeira são os reis do pedaço, pois deixam os espaços mais aconchegantes – além de guardarem as marcas de vinho…

Foto: Reprodução

Tempero suspenso

Foram muitas as ideias de reutilização de materias mostradas na Casa & Cia Praia, de Tramandaí/ RS. Uma delas foi esta horta suspensa, que reaproveitou portas de madeira, unidas por dobradiças. É uma boa ideia até para quem mora em apartamento e tem um espaço como uma sacada ou uma varanda, pois evita os temidos furos na parede. Até na cozinha pode ficar interessante, como um painel de madeira.

Foto: Casa Baunilha

Concreto para decorar

Uma boa ideia essa, para quem busca móveis diferenciados, sob medida. O concreto é resistente e tem alta durabilidade. Pode ser facilmente moldado, dando forma a prateleiras, mesas, bancos. A cor e a textura que ele oferece deixam a casa com um ar mais contemporâneo, mais urbano.

Esta estante parece que, além de abrigar objetos, serve como parede entre as grandes aberturas para o jardim.

A mesa do escritório ficou com um dos lados suspenso.

O sofá tem a base de concreto, e o estofado de comprimento menor deixa uma área livre, que serve de mesa lateral, para apoiar o abajur e os livros.

Neste painel, os blocos de concreto formam vasos suspensos. O toque final ficou por conta da tinta roxa: o painel parece de veludo.

As prateleiras foram aplicadas em uma coluna da casa, com acabamento em X, e tem cada faixa pintada de uma cor vibrante.

Nesta cozinha, prateleiras e balcões, todos de concreto. Adorei o conjunto das cadeiras azuis com as banquetas, em tons diferentes. Todas no estilo pé palito.

Nesta outra cozinha, a bancada é de concreto e o fogão ficou envolvido por esta caixa do mesmo material. Os armários, envolvidos por concreto, são feitos do mesmo material da porta.

Prateleiras na bancada para guardar os eletrodomésticos.

No lavabo, bancada de concreto, ao lado do tanque que serve como pia.

Na sala, a bancada ficou suspensa e teve uma curva moldada. O toque final ficou por conta da mangueira de luz.

Para organizar a montanha de discos do DJ Mau Mau, somente uma grande estante de concreto mesmo.

Aqui, o material está presente na comprida mesa do escritório e na volumosa estante.

Fotos e informações: Revista Casa e Jardim

Na casa de praia

Oi pessoal! Queria ter postado sobre o carnaval, com ideias do que usar na folia, mas só deu mesmo para fazer as malas e sair correndo para o litoral, me desligando um pouco da “vida online” – mas a cabeça continuou a mil. Por isso, resolvi voltar do carnaval com uma boa bagagem. Visitei a Casa & Cia Praia 2012, em Tramandaí, aqui no Rio Grande do Sul, e trouxe um pouco desse passeio.

Alguns ambientes foram fotografados por inteiro. Me preocupei em trazer também detalhes, texturas, cores, enfim, aquele ponto de partida para a criação de um espaço com a nossa cara. Quem nunca idealizou mentalmente uma sala inteira só de olhar para um abajur inusitado, ou um revestimento de parede diferenciado? Isto é o melhor de criar, nossa imaginação não tem limites.

Pra começar, vou mostrar a casa que mais me chamou atenção. No primeiro piso, espaço com cozinha, estar e sala de jantar integrados. Um living amplo, com peças e cores muito bacanas, além de acabamentos interessantes.

Entrei e fui direto fotografar o vaso amarelo. Adorei. Ao fundo podemos observar a mesa, e grandes aberturas que fazem a comunicação para o jardim que rodeia a casa.

Abaixo da lareira, a parede de vidro funciona como uma janela. Quem está fora enxerga dentro, e vice-versa.

Como não amar esta mesa de madeira, com as texturas coloridas no centro? Para arrematar e contrastar com a mesa, cadeiras com design atual e cor vibrante. As luminárias pendentes estilo armazém/depósito estão em alta. Estas são coloridas por dentro.

No balcão da cozinha, revestimento colorido imitando mosaico de vários azulejos.

Ao lado da pia, ampla parede de vidro mostra um dos cantinhos decorados da área externa.

Parede com acabamento em cimento queimado ganhou mosaico de quadros com molduras diferentes.

O banheiro ficou colorido com a parede revestida do mesmo mosaico do balcão da cozinha. A luminária, também remete às da mesa da sala. O vermelho está presente por todo o primeiro piso da casa, em detalhes e móveis.

Muito interessante a textura no teto. Ao que tudo indica, são marcas deixadas pelas placas de madeira que davam suporte à construção do segundo piso. Ao serem retiradas, criou-se a textura.

Este é o ambiente visto pela cozinha. Móvel antigo, de madeira, acomoda a “horta” de temperinhos. Vasos grandes reúnem temperos de vários tipos.

Este guarda-roupa colorido fica no quarto do primeiro piso. Boa ideia para repaginar aquele armário antigo. Nas portas, podem ser aplicados tecidos, adesivos, papel de parede… O quarto ainda recebeu, na área externa, um espaço especial, com deck de madeira.

Subindo para o segundo piso, escada bem iluminada e amplo horizonte, proporcionados pela grande coluna de vidro.

Este quarto amplo tem espaço com poltrona e mesinha, e guarda roupa branco, com vidro em cima e textura embaixo. Adorei.

Um pequeno detalhe, ensolarado, do amplo terraço da casa.

Este quarto arrancava suspiros da mulherada. A cada pessoa que entrava, ouvia-se “Óh, que lindo”, “Ai, que amor!”. E era um amor mesmo. Teve gente que achou que era da Carrie Bradshaw.

Amei este móvel. Tanto o desenho, com os pés-palito, quanto as cores: algumas partes preservadas com a cor original da madeira, e outras cobertas com branco. Perfeito.

No banheiro do quarto, a pia tem caimento diferenciado.

Esta foi uma das cinco casas presentes na mostra. Na sequência dos posts, mostrarei mais ambientes e detalhes.

Quero dedicar este post, e agradecer, aos meus avós Ignez e Gentile Botton, que fizeram questão de levar os netos à exposição. Sempre atenciosos e ótimas companhias. Muito obrigada!

Fotos: Casa Baunilha