O branco no décor comercial

Para quem ainda não conhece, aqui na Casa tem uma seção para conhecermos decorações de estabelecimentos comerciais, seja um hotel, restaurante, café… qualquer espaço que seja daquele jeito que a gente adora olhar e captar ideias. Pode servir tanto para quem realmente tem um negócio quanto para quem quer ideias para sua casa. Vale tudo!

Pois então, olhem só se não parece literalmente um docinho de coco esta confeitaria de luxo, de Nova Iorque.

Ela é toda branquinha e somente as cores dos doces e dos bolos marravirrósos é que colorem este espaço. Fiquei imaginando um salão de beleza assim, ficaria o máximo, muito cara de sofisticado : )

Lady-M-Exterior-12

Continuar lendo

Pacotão de ideias

Graças ao belíssimo trabalho da fotógrafa Idha Linghag, nós vamos mergulhar agora em um mundo inspirador, mesmo, eu garanto! Repleto de luz, cor, texturas, arranjos. Espaços propositalmente criados para despertar nosso desejo e nossa criatividade.

Vamos ao que interessa! Olhaaaaar…

Swedish-Grace-Greta-Atelje_035

Tenka_Gammelgaard-40614

Preto, branco e ouro. O artista organizou o ateliê de tal forma que mais parece um canto na sala onde ele guarda suas coleções, de pincéis, fotos e tintas.

Elle-Interiör_åkersberga_131

Que claridade! A varanda perfeita… Os móveis são bem simples na sua forma, além das cores neutras. O que se destaca é o tapete e o vaso de flores.
Continuar lendo

Apartamento de muitos objetos e cores

O por dentro de hoje mostra um apartamento em Nova Iorque, da Kyle DeWoody, diretora criativa e cofundadora da loja Grey Area, clicado para a revista Vogue. O espaço mais parece uma reunião de coisas que ela gosta, não se importando muito com combinações. E cores, muitas cores.

E reparem que ela exibe muitos bibelôs de louça! : )

Continuar lendo

Gosto não se discute, se muda

Gosto é algo que não se discute, cada um tem o seu. É isso que dizem, pelo menos. Mas e quando a gente discute com a gente mesmo? E quando a gente acha que nosso gosto é um mas, de repente, é outro?

Se tem algo que me surpreende é esta mudança, de gosto. Sim, ele muda. Pense um pouco, nos últimos tempos, quanta coisa você jurou que nunca mais ia usar, ou comprar (ou até mesmo lugares que prometeu não voltar mais)?

Você pode jurar de pé junto que nunca irá cultivar uma samambaia, e quando menos espera, estará visualizando uma no meio da sua sala, toda imponente. Já passei por várias mudanças nesse sentido. Por exemplo: antes só queria saber de louça lisa. Nada de deseinhos e arabescos, nada muito mulherzinha. Hoje vou nos briques, nas lojas de peças antigas e vejo aquelas louças trabalhadas e dá vontade de levar tudo. Tá bom, tudo não, eu mantive alguns critérios.

Isso aconteceu também com relação a cortinas. Não podia com elas. Na verdade, com nada que juntasse muito pó. Hoje, tenho sonhos com cortinas, estampadas, lisas, de todo tipo. Com tapetes eu ainda tenho um bloqueio, mas não vou dizer ‘nunca’.

É interessante como mudamos, e é preciso estar atento a isso e se permitir virar a casaca. Permitir pelo menos a experimentação para, então, definir o seu gosto – ou pelo menos o atual…

Voltando à louça, só sei que peguei gosto por peças que tenham personalidade, que contem uma história. Mais interessante ainda, é criar conjuntos com peças diferentes uma da outra.

A minha última mania são estes pratos triplos, ou duplos, para acomodarmos cupcakes e salgados, como sanduíche aberto, canapés, enfim! Economiza espaço na mesa e fica uma graça.

Repense você também. ; )

Fotos: Reprodução