Pacotão de ideias

Graças ao belíssimo trabalho da fotógrafa Idha Linghag, nós vamos mergulhar agora em um mundo inspirador, mesmo, eu garanto! Repleto de luz, cor, texturas, arranjos. Espaços propositalmente criados para despertar nosso desejo e nossa criatividade.

Vamos ao que interessa! Olhaaaaar…

Swedish-Grace-Greta-Atelje_035

Tenka_Gammelgaard-40614

Preto, branco e ouro. O artista organizou o ateliê de tal forma que mais parece um canto na sala onde ele guarda suas coleções, de pincéis, fotos e tintas.

Elle-Interiör_åkersberga_131

Que claridade! A varanda perfeita… Os móveis são bem simples na sua forma, além das cores neutras. O que se destaca é o tapete e o vaso de flores.
Continuar lendo

Cor, Warhol e Jobs

Eu ia começar dizendo que este conjunto da obra é especial, só que, na verdade, todos são, pois tratam de espaços bacanas, que dá vontade de ter, e por isso são destacados por esta categoria aqui na Casa.

Mas este é sim. Pela combinação de cores dos objetos, móveis e plantas somada ao prata reluzente exibido pelo sofá. E, por fim, mas não menos importante, que é o que mais me prende a atenção, os quadros com os retratos de Andy Warhol e Steve Jobs, ressaltando o sucesso artístico e comercial de ambos. Amei. A cor e o tipo da letra aplicada sobre as fotografias fazem referência ao astral do espaço.

Nos quadros, fotografias de Norman Seeff. O espaço, criado por Lynne Scalo Design.

Foto: Reprodução / Trevor Tondro

Nossas coisas, nossa vida

Ambientes de estilo minimalista são bacanas, visualmente falando, em função da organização do espaço, da luminosidade, além de práticos para a circulação e a limpeza.

Mas tem vezes que dá vontade de mandar esse mínimo pro espaço, ou melhor, fora do nosso espaço, e adotar o tudo-junto-reunido-decor, ou seja, exibir todos os nossos objetos queridos, que guardamos e colecionamos com tanto carinho, e expor de maneira que passemos mais tempo junto deles e que, assim, nossa casa pareça contar uma história, viva, aparente e marcante.

Ambientes de cores fortes e escuras, exibindo veludo, couro, em meia luz. Uma atmosfera dramática e intimista. Lindos.

Porém, acho que sou mais fã do estilo mínimo +1, ou seja, ambientes organizados visualmente, iluminados, mas que contenham alguns elementos a mais, para ficarem mais aconchegantes e com personalidade. Em uma casa ou apartamento, acho interessante mesclar ambientes. Por exemplo: no escritório, sala da TV ou biblioteca, fica interessante reunir prateleiras recheadas de livros, objetos pessoais, quadros, plantas… criando um espaço que inspire. Porém, para ambientes como o quarto, que precisam ser mais organizados para que possamos descansar a mente, menos é mais.

Ser ou não ser?

Fotos: Reprodução / Graham Atkins-Hughes

Living de cinema

Este é o living do hotel Four Seasons, em  Marrakech, no Marrocos. Linda a composição de tons claros com algumas pinceladas de cor, no caso dos lírios em tons de rosa e laranja e também das almofadas, amarelas e cilíndricas azuis. As luminárias de metal fazem a referência ao oriente médio, juntamente com grandes aberturas e cortinas.

Copie o look!

Luminárias; cortina de tecido leve; almofadas em tons de amarelo, ouro e azul mediterrâneo; vasos em cores pastel; e mix de flores rosadas e alaranjadas.

Sua sala vai ganhar ares de um set de locação para um filme.

Fotos: Reprodução

O brilho e o rosa

Um efeito e uma cor bastante atacados quando o assunto é decoração. O brilho é exagerado, é brega, tem a ver com a noite. Rosa é cor de menina, os ambientes ficam muito femininos.

Tudo é uma questão de combinações, contraste e harmonização.

Adorei a almofada de paetês, e não ficou “over” no espaço que reúne também madeira e tons neutros.

E o rosa, por sua vez, trouxe calor para o espaço, no tapete que mescla tons escuros e claros da cor. O ambiente ficou contemporâneo – e eu ainda preencheria o espaço na parede, acima do sofá, com um quadro grande, talvez em tons de amarelo.

Vale a pena jogar fora velhos conceitos e investir mais no inusitado.

Fotos: Est Magazine

O carnaval está chegando

E a Casa Baunilha já entrou no clima. Na revista Minha Casa de fevereiro, que acabou de sair, tem dicas de objetos com a cara dessa festa brasileiríssima. Destaque para as almofadas de tecido brilhante, uma opção de decoração barata e que pode ser feita em casa.

Os tecidos ficam em torno de R$ 8,00 o metro, e as capas medem 45 x 45 cm.

Foto: Minha Casa

É Natal no Brasil

Que tal neste ano inovar na decoração natalina e adotar referências brasileiras, refrescantes e contemporâneas? Você pode começar com uma pinha em um vasinho bem brasileiro, colorido (a da foto foi encontrada no parque, em um dia de caminhada). Crie vários, variando os tamanhos, e distribua pela casa. Crie arranjos volumosos e verdes, somente com folhas, como as da bananeira. Pode acomodá-las em vasos de vidro transparente com bastante água. Para iluminar o ambiente, mescle ornamentos brancos, pratas e dourados. Guirlandas de palha com tiras de chita enroladas tiram sua casa do lugar comum e combinam com a estação.

Esse é um ponto crucial na decoração, a temperatura. A cultura do Natal que importamos dos gringos é a que recebe as baixas temperaturas do inverno, até mesmo a neve. E com ela, os tons vermelhos, ouro e verde escuro. Essas cores, juntas, escurecem e aquecem o ambiente. O próprio pinheiro, quanto maior, parece que reduz ainda mais a sala, pois geralmente é em tom de verde escuro. E ainda por cima, além dos enfeites e mimos que mantemos em nossa casa o ano inteiro, acrescentamos também os natalinos, aumentando a poluição visual.

Por isso é interessante a ideia de uma decoração pontual, com alguns elementos: guirlanda na porta, árvore e algum arranjo ou ornamento na área mais social da casa, priorizando cores claras, como o branco, o prata e o dourado. A palha, o papelão, os tecidos florais e as plantas vão refrescar e atualizar o ambiente, trazendo-o para a estação atual.

1. Pinhas naturais, de vários tamanhos, podem ser encontradas em parques e praças. 2. Vasos coloridos. Vale cerâmica, plástico, madeira (ou imitação). Pode variar as texturas de acordo com o ambiente da casa. 3. Folhas soltas (ou folhagens inteiras) de plantas volumosas, como a escura Monstera, a longilínea da Bananeira ou até mesmo a Palmeira Leque, com seu efeito plissado. Vasos grandes e transparentes podem ser encontrados em lojas de R$ 1,99. É só colocar bastante água para pesar e pronto! 4. A chita tem mil e uma utilidades! Você pode encapar argolinhas e criar anéis para decorar guardanapos de pano. Pode enfeitar guirlandas, seja em forma de flores ou simplesmente uma tira para enrolar sobre a palha. Pode criar jogos americanos, tanto retangulares quanto redondos. E por aí vai! 5. e 6. Como o motivo é festa, não poderia faltar brilho. É só escolher: prata ou ouro?

Foto e composição: Casa Baunilha

Produtos da composição: Reprodução