Contos de horror, belas ilustrações e muitos sentimentos

Quando criança e, como podem ver, até os dias de hoje, eu tinha este livro, Os mais belos contos de fadas recontados por Lornie Leete-Hodge e ilustrados pela premiadíssima Beverlie Manson, de 1981 – sendo o primeiro de 1978. O que me encantou desde o começo foram as formas dos personagens. Eu era fascinada por aqueles seres diferentes de qualquer coisa que eu já tinha visto na minha vidinha. Eu já sabia das histórias, já haviam me contado, e mesmo quando aprendi a ler não me interessava o que diziam. Toda vez que eu abria o livro era pra me perder naquele primor gráfico, naquelas formas estranhas e, ao mesmo tempo, sedutoras.

Estranhas, sedutoras e algumas também horripilantes. Com meus dedinhos, eu abria o livro bem pouquinho, de forma que segurasse a maior parte das páginas juntas, começando a folhear pelo fim porque era lá que morava o ser mais pavoroso já criado. Eu tinha verdadeiro horror àquele gigante da história do João e o Pé de Feijão.

Eu nunca ia até aquela página quando abria o livro. Nem que me pagassem com um balde recheado de Playmobil – que nunca tive, brincava com os dos meus primos. Mas sempre chegava o dia em que eu dedicava um tempo especialmente ao ato de espiar a criatura horrorosa, levantando bem pouquinho as páginas, a fim de Continuar lendo

O décor histórico da Biblioteca Pública de Porto Alegre

Era novembro de 2013. Como uma apaixonada por decoração – e por artes gráficas e coisas impressas – compro a revista Casa Vogue e não acredito no que vejo. A Biblioteca Pública de Porto Alegre estampada na capa e em fartas páginas internas. Eu ainda não conhecia e tive de esperar longos 8 anos de reforma pra isso, ou seja, morria de curiosidade pra saber como era esse prédio emblemático. Então, nesse meio tempo, tive de me contentar com o ensaio editorial de produtos de mobiliário com a biblioteca como cenário. Só que a revista tinha aplicado um filtro verde nas fotos, escurecendo os espaços, e isso só me deixou mais curiosa. Quando ela finalmente reabriu… imaginem eu entrando com um olhar de oh my god! E eu tentava disfarçar, afinal, tinha gente trabalhando lá todos os dias, acostumada a toda aquela beleza. Iam achar que eu tinha vindo de alguma realidade paralela. Não, eu não tinha nem uma câmera em mãos pra fingir que era turista.

A tinta descascada na parede revelando desenhos espetaculares por debaixo é de assustar. Mesmo quem não sabe da história percebe que aquela tinta não representa boa coisa. Quis entender mais sobre o prédio, a tinta, os desenhos e tudo o mais que pudesse absorver. O que eu fiz? Fiz o que se faz em uma biblioteca. Peguei dois livros sobre a história do prédio, sentei junto Continuar lendo

Museu do Perfume em Gramado

Oi gente! Tudo certo? Por aqui tudo. E eis mais um lugar diferente que conheci nesta última viagem a Gramado. Há tempos queria conhecer o Museu do Perfume, só que agora vou confessar uma coisa: eu queria mesmo era conhecer a casa que foi adaptada para receber essa história. O museu funciona em um casarão de dois andares e um porão. Atiça ou não atiça a curiosidade da gente?

perfume-casa-baunilha8

Mas não basta só ver, e eu vou logo tentando descobrir a história do lugar, adoro bancar uma de detetive. Então fui investigando. A vendedora lembra que a casa pertencia Continuar lendo

Antes e depois: final feliz para a mesinha de apoio

Eu adoro os antes e depois pois mostram a transformação de um cômodo ou um objeto, o que é um grande incentivo pra gente fazer a mesma coisa com nossos móveis em vez de sairmos comprando algo que não necessariamente vai dar personalidade à nossa casa.

mesa lateral antes e depois cb12mesa lateral antes e depois cb3

Esta mesinha com cara de antiga e completamente sem graça teve uma transformação inspiradora. Vendo o resultado já começou a brilhar algumas ideias pra eu reformar uma cadeira que comprei em uma loja de usados. Sempre fico em dúvida de que cor e como cobrir materiais metálicos, como Continuar lendo

A Casa das Coisas

casa baunilha06Meu namorido apelidou a nossa casa de A Casa das Coisas. Acho que nem preciso comentar sobre a causa/motivo/razão ou circunstância desse apelido carinhoso. Pois encontrei uma casa que tem potencial para o título também. Muitos objetos colecionados, guardados e acolhidos. E o mais interessante é que a gente nem conhece os donos, não sabemos da história da casa, mas é só olhar para as coisas que vemos Continuar lendo

Do gesso à ferrugem, de volta às origens: um olhar sobre nosso estilo de vida

Eu simplesmente fazia um post sobre a aparência da passagem do tempo na decoração, dos móveis gastos, das falhas nas superfícies e quando me dei conta, a questão ia muito mais além do que texturas. Comecei a pensar em como vivemos a vida hoje.

capa-casa-baunilha

Parece que ou a gente não sabe pra onde ir, ou não consegue mais criar, e então voltamos às origens, aos clássicos e buscamos aquilo que está mais Continuar lendo

Deixe os móveis em paz e só acrescente cores!

Acabamos de falar sobre cores, em como elas podem aquecer um ambiente amplo demais. E agora, procurando justamente por casas aconchegantes, me deparo e me apaixono à primeira vista por esta. Ela reúne boas peças de decoração, antigas, aquelas de presença, de história, e que agora resgatam o “brilho” ao lado de muitos pontos de cor.

Esta é a grande dica! Quer iluminar e alegrar sua casa? Deixe a mobília em paz, não compre nem modifique. Apenas acrescente cores!

casa baunilha cor3

Tá, vai, eu confesso. Me apaixonei foi pelo rei do pedaço.

casa baunilha cor2

E, realmente, se observarmos, os móveis antigos da casa são muito escuros. É com a pintura das paredes e no acréscimo de quadros, tapetes e Continuar lendo

Era uma vez o vintage, a forma simples e o brilho do ouro

vintage casa baunilha

Eu, assim como muitos de vocês, gosto de uma peça vintage, ou retrô (produzida hoje). E pelas andanças na grande www descobri o The Apartment. É um estúdio de design de interiores que não somente monta ambientes com peças contemporâneas como possui um acervo de objetos vintage dos anos 50 e 60! Dessa forma ele acaba também sendo um fornecedor especialíssimo para decoradores e arquitetos na criação de espaços únicos.

Pois o site da empresa mostra essas peças maravilhosas, muitas assinadas, só que o interessante são os ambientes montados para apresentar as peças.

Dá pra gente pegar inspiração, desde o tom da parede até a disposição de móveis.

E há um tempo venho observando que, hoje, as pessoas parecem estar Continuar lendo

Contemporâneo com perfume vintage

A apresentadora Kika Martinez abriu as portas do seu lar doce lar com décor inspirado na estética industrial, com ares bem contemporâneos mas sem perder a ternura, com muito verde, pontos de cor e sutileza vintage.

ape kika_martinez_20

Ela já morava no imóvel que, na época, tinha uma cara bem feminina, com muitos bibelôs e cores. Com a vinda do namorado para dividir o espaço, foi inevitável encontrar o equilíbrio para que os dois estilos convivessem e se apresentassem de forma harmoniosa.

ape kika_martinez_17As placas de concreto perfurado são Continuar lendo